Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Olha que chatice...

por josé simões, em 26.03.15

 

susan locht.png

 

 

«Amnesty International has published a damning report on Hamas’s conduct during last summer’s Gaza war, accusing it and other Palestinian armed groups of committing “war crimes” by firing rockets and mortars into Israel.


[…]


Amnesty said the practices of Palestinian armed groups endangered Palestinians in Gaza as well.


«Amnesty's other verdict on Gaza war: Hamas committed war crimes as well»


[Imagem]

 

 

 

 

|| Minaretes na Suíça

por josé simões, em 01.04.13

 

|| Flotilha da Liberdade atrasa de novo a sua chegada a Gaza

por josé simões, em 06.03.13

 

 

 

[Isto sou eu a repescar títulos, de como se usa agora, há 3 anos atrás]

 

"Simplemente se nos informó de que las mujeres no podían participar. No se nos dieron más alternativas. []"

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Mad Max

por josé simões, em 21.11.12

 

 

 

[Detalhes]

 

 

 

 

 

|| #Facto

por josé simões, em 19.11.12

 

 

 

Gaza é o único sítio do mundo onde morrem crianças quando há guerra.

 

Adenda: Entretanto as fotos que mostravam as crianças de 5/ 6 anos que logo à noite vão aparecer mortas nas reportagens nos telejornais, armadas de Kalashnikov e com uma guarda de honra de barbudos, "misteriosamente" desapareceram do slide show do Washington Post…

 

 

 

 

 

 

|| Vale tudo

por josé simões, em 18.11.12

 

 

 

Guerra suja online, e logo com um exército de voluntários câmaras de eco para reproduzir a propaganda da criancinha assassinada pelos sionistas, antes de ter crescido o suficiente para ser doutrinada e instruída a usar um cinto de bombas, e explodir-se no meio das outras criancinhas sionistas e dos pais delas.

 

 

 

 

 

 

 

|| Do ódio. Em nome de Deus

por josé simões, em 05.10.12

 

 

 

[Mais]

 

 

 

 

 

 

|| A Democracia tem destas coisas…

por josé simões, em 16.08.10

 

 

 

 

 

A pretexto da liberdade religiosa, um grupo terrorista reivindica para o Islão um direito que não é concedido a outros credos e outras religiões nos países muçulmanos: a liberdade de erigir templos e a liberdade de culto sem perseguições e/ ou descriminações.

 

(Na imagem niqab Gucci, autor desconhecido)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| “Não matarás” (*)

por josé simões, em 07.06.10

 

 

 

Depois dos bombardeamentos efectuados esta tarde pela força aérea turca no Curdistão (Antena 1, noticiário das 18h, edição de José Guerreiro, a partir do minuto 07:01), por toda a Europa são esperadas manifs frente às embaixadas da Turquia em protesto contra este acto de “terrorismo de Estado”.

 

Também, e aproveitando a disponibilidade demonstrada pela Guarda Revolucionária do regime dos ayathola's, é aguardada uma flotilha mista “Hamas-idiotas úteis europeus-Irão” com ajuda humanitária em direcção ao Golfo de Iskenderun.

 

(*) – “Não matarás

 

(Imagem)

 

 

 

|| A seguir vai dizer em arménio e em curdo

por josé simões, em 05.06.10

 

 

 

"Não matarás"

 

(Imagem)

 

 

 

|| Entre marido e mulher ninguém mete a colher

por josé simões, em 15.08.09

 

 

 

Agora não convém fazer ondas. São escaramuças sem importância entre marido e mulher do povo irmão e martirizado de Gaza, ou, se for demasiadamente grave, é pela certa organizado e instigado pelos sionistas genocidas da Mossad.

 

Os idiotas úteis a Ocidente vão ficar à espera que as coisas se resolvam “a bem” entre o casal desavindo, para que depois os terroristas guerrilheiros de libertação toquem a música que os vai fazer dançar o protesto contra Israel.

 

Meanwhile o processo de “normalização” avança em ritmo de cruzeiro e a vítima primeira é o suspeito do costume: a mulher.

 

 

Gostava de ter escrito isto

por josé simões, em 06.02.09

 

«Lisboa solidária

 

Há guerras menos capazes de chocar os corações sensíveis que outras. Enquanto umas fazem manchetes e aberturas de telejornais, suscitam reportagens, debates acalorados, manifestações de rua, abaixo-assinados, t-shirts, das outras os jornais falam, quando falam, de ano a ano, em duas ou três linhas enfastiadas como quem assina o ponto. Milhões (milhões!) de mortos e de refugiados, violações em massa, recrutamento de crianças, tortura, execuções extrajudiciais, crimes de guerra e crimes contra a humanidade na República Democrática do Congo, no Darfur ou no Chade não chegam, por exemplo, para o Bloco de Esquerda (BE) propor e fazer aprovar a geminação de Lisboa com, além de Gaza, Bukavu, Nyala ou N'Djamena. É certo que se trata de pretos e que ninguém por aqueles lados está imbuído da missão divina de varrer os judeus da face da Terra, mas se o BE se meter no avião, de máquina fotográfica a tiracolo, e voar para o meio desses distantes conflitos há-de decerto descobrir por lá armas israelitas ou alguma versão da "Torah" em bantu, em sara ou em shuwa. O Mal está, como se sabe, em toda a parte.»

 

Manuel António Pina no Jornal de Notícias

 

“Duas ginjinhas e dois pastelinhos de bacalhau”

por josé simões, em 01.02.09

 

Numa coisa o deputado do Hamas Yahya Al Abadsa, na entrevista concedida a Alexandra Lucas Coelho no Público de hoje (assinantes), tem razão: “Os regimes árabes são ditaduras corruptas”. Só que a alternativa apresentada pelo Hamas, e para isso nem é necessário ler a entrevista, basta estar atento aos sinais e às notícias, é… uma ditadura, alegadamente incorruptível.

 

É como naquele sketch do filme, quando o casal pede ao balcão do café duas ginjinhas e dois pastelinhos de bacalhau. “Pastelinhos de bacalhau já não temos…” responde o empregado. “Então são dois bagacinhos e dois pastelinhos de bacalhau”; retorquiu o cliente.

 

(Foto AP via Daily Telegraph)

 

 

Valores diferentes

por josé simões, em 06.01.09

.

Mais um golpe de propaganda

por josé simões, em 24.01.08

 

Com o apoio dos colaboracionistas do costume; disfarçado de indignação; por cá, nalguns blogues e comunicação social:
 
Hamas 'spent months cutting through Gaza wall in secret operation'
 
“As tens of thousands of Palestinians clambered back and forth between the Gaza strip and Egypt today, details emerged of the audacious operation that brought down a hated border wall and handed the Islamist group Hamas what might be its greatest propaganda coup.
 
"I've seen this happening over the last few months. It happened in the daytime but was covered up so that nobody would see."
 
(Na integra aqui)
 
(Foto via Guardian)