Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Socialismo bolivariano para o séc. XXI

por josé simões, em 12.01.18

 

peter turnley corbis.jpg

 

 

"Um dos principais alimentos para animais que as pessoas consomem é o arroz [para galinhas], por ser mais económico e render mais, mas a este produto adiciona-se salsichas para cães"

 

ONG denuncia que venezuelanos estão a consumir alimentos para cães

 

[Imagem "Poverty, prostitutes and the long, slow death of the Soviet Union"]

 

 

 

 

||| Quem não chora não mama

por josé simões, em 17.09.14

 

 

 

Lembrei-me do debate Prós e Contras da passada segunda-feira na RTP1 subordinado ao tema "proposta de lei n° 246/XII, da Cópia Privada", de uma plateia composta por autores, criadores, cantores, cantautores, escritores, e sanguesugas-chupistas-chulos, destes últimos e do contribuinte, curiosamente nenhum deles vivo, quer os terminados em "ores" quer as rémoras destes, e de  a páginas tantas ouvir-se argumentar que "neste momento já há músicos a passar fome". Lembrei-me, prontes...

 

«Meio milhão de portugueses precisa de ajuda alimentar

 

Arranque do Fundo Europeu de Auxílio aos Carenciados, que destina 157 milhões de ajuda até 2020, gerou problemas logísticos nos bancos alimentares»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

||| Nós por cá somos experts em discursos redondos e "quadraturas do círculo"

por josé simões, em 23.12.13

 

 

 

E a Igreja tem o discurso da ambiguidade. Se, por um lado, há vozes que se levantam para criticar a política dos cortes cegos nas funções sociais do Estado e da austeridade do custe o que custar e do "ai aguenta, aguenta!", por outro há a igreja que rejubila com a ascensão da denominada economia social e das transferências de meios e competências do Estado para as IPSS, por si ou por interpostas pessoas por si controladas, com o argumento da proximidade e do conhecimento das pessoas e do terreno, e exige mais de modo a poder responder à política dos cortes cegos nas funções sociais do Estado e da austeridade do custe o que custar e do "ai aguenta, aguenta!", promovida pelo Governo das transferências do Orçamento do Estado para as IPSS e da delegação de comptetências que antes eram do Estado, do Estado social.

 

«Britain isn’t eating: Duncan Smith’s fury as Church’s advert campaign says that benefit cuts are forcing poor to use food banks»

 

 

 

 

 

 

||| O liberalismo em todo o seu esplendor

por josé simões, em 19.11.13

 

 

|| O "elevador social" a caminho da sub-cave

por josé simões, em 19.07.13

 

 

 

A escola pública que, em 40 anos de democracia, garantiu o acesso ao ensino e à educação, a todos sem excepção, independentemente da condição social e do poder económico, e que formou a esmagadora maioria dos cérebros, técnicos competentíssimos nas suas áreas, que agora demandam outros países em busca do que o seu país lhes nega; a escola pública que também formou a geração que, uma vez chegada ao poder, tem urgência em a desmantelar em favor do ensino privado e da livre escolha e da livre iniciativa e de um ensino liberto de ideologias e do cheque-ensino e do caralho, é a escola pública que agora se preocupa com o aproveitamento escolar dos filhos do cada vez mais lumpemproletariado, em espiral progressiva na sociedade em apenas dois anos de governação Cavaco Silva/ Passos Coelho/ Paulo Portas, e fá-lo pela mão de dois escolhidos de Paulo Portas - João Casanova de Almeida, secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, e Pedro Mota Soares, ministro Solidariedade e Segurança Social, depois de uma pré-campanha e campanha eleitoral a acenar ao povo com os amanhãs que cantam do "elevador social". Panorâmico para alguns, a caminho da sub-cave para outros. Cada um no seu andar, no lugar que lhe é devido.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| «Importante realidade do quadro internacional, nomeadamente pelo seu papel de resistência à «nova ordem» imperialista […]»

por josé simões, em 28.01.13

 

 

|| "Quando o pão que comes sabe a merda", Zeca Afonso sings

por josé simões, em 16.12.12

 

 

 

Caridade versus ausência de Estado. Faz lembrar o Islão. Há que fazer a Europa laica regressar ao aconchego da Santa Madre Igreja. Allahu Akbar. Deus, O Misericordioso.

 

[Imagem "Toast From The Jesus Toaster" by  Paul J. Richards]

 

 

 

 

 

 

|| Processo de Banalização em Curso

por josé simões, em 19.10.12

 

 

 

Vai ser tão banal como as bombas no Iraque ou o no Afeganistão, a gente que ainda tem jantar ouve a notícia à mesa do jantar e encolhe os ombros. Ou então nem sequer ouve.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| O "elevador social" de que Paulo Portas falava na campanha eleitoral

por josé simões, em 02.10.12

 

 

 

"[…] Mas não esperava que o aumento atingisse este nível. Nos tempos que correm um mercado que cresce mais de 5% é dinâmico"

 

[Na imagem a capa da The New Yorker assinada por Françoise Mouly]

 

 

 

 

 

 

|| Quinta-feira o Avante! explica

por josé simões, em 02.04.12

 

 

 

Porque é que a "resistência à «nova ordem»  imperialista" e a "construção de uma nova sociedade sem exploradores nem explorados" obriga a que se sacrifique a saúde, o bem estar e o futuro de toda uma geração a troco de um arsenal nuclear e de um satélite no espaço.

 

«reduziu a altura mínima exigida aos soldados de 145 centímetros para 142, uma vez que a geração atual sofre de raquitismo devido à fome que atinge o país desde a década de 90»

 

[Na imagem caricature de Hervé Villechaize em James Bond, The Man with the Golden Gun]

 

 

 

 

 

 

|| For the Horn of Africa

por josé simões, em 18.11.11

 

 

 

Famine Aid

 

 

 

 

 

 

|| “Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos” [*]

por josé simões, em 17.10.11

 

 

 

A fotogaleria na The Atlantic

 

[*]

 

 

 

 

 

 

|| Black Hawk Down

por josé simões, em 28.07.11

 

 

 

Outro dia alguém perguntava “o que podemos fazer para ajudar a Somália?”, talvez (re)ver o filme de Ridley Scott, digo eu.

 

«(...) controla pouco mais do que metade da capital incluindo as áreas do aeroporto e do porto (...)»

 

(Imagem)

 

 

 

 

 

 

|| 1. 000. 000. 000 de pessoas vive com fome

por josé simões, em 12.02.11

 

 

 

 

Isto está errado. Está mais do que errado… É uma loucura.

 

 

 

 

 

 

|| Motivos de vergonha

por josé simões, em 15.12.10

 

 

 

 

 

«(como sucedeu nos tempos das vacas gordas dos fundos comunitários em que foi primeiro-ministro e em que nasceu o Banco Alimentar Contra a Fome)»

 

Fico muito satisfeito por saber que Manuel António Pina é leitor do Der Terrorist.

 

(Imagem de Alexander Rodchenko)