Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder"

por josé simões, em 12.09.17

 

Federico Fellini on the set of Satyricon, phorographed by Mary Ellen Mark, 1969.jpg

 

 

Tão distraído entretido que deixei passar o aniversário do blogue. 8 de Setembro de 2006 - 8 de Setembro de 2017, já lá vão 11 anos. Obrigado a todos.

 

[Imagem "Federico Fellini on the set of Satyricon" phorographed by Mary Ellen Mark, 1969]

 

 

 

 

Há dias assim...

por josé simões, em 16.10.16

 

Der Spiegel.jpg

 

 

 

 

 

8 de Setembro de 2006 – 8 de setembro de 2016

por josé simões, em 08.09.16

 

wtf.jpg

 

 

Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder


10 anos. Obrigado a todos.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

...

por josé simões, em 05.09.16

 

RM.jpg

 

 

Ter um blogue também cansa.


[Imagem]

 

 

 

 

 

 

Querida, mudei o blogue

por josé simões, em 19.05.16

 

reboco.jpg

 


Os gajos do sapo, que são uns gajos porreiros [pá!], resolveram rebocar-me, de reboco, e pintar-me o blogue. Dizem que fica mais funcional para aparecer em tabletes e ai fones e androides e o coise, que eu ainda sou do tempo, e não foi há tanto tempo quanto isso, escusam de ficar já aí "éeeee, o gaije é bué velho!", em que um gajo não precisava do telemóvel para nada e saía de casa na boa e só voltava atrás se tivesse esquecido a carteira e se precisasse de telefonar a alguém ia à cabine ou ao café e telefonava para casa da vizinha desse alguém que o ia chamar depois. E depois apareceram uns telemóveis tamanho dos tijolos que os pretos usavam para ouvir hip-hop e dançar break dance, na altura em que os pretos eram pretos e não afro-amaricanos e ouviam coisas a sério saídas de rádios a sério e não merdas tipo Anselmo Ralph e outras merdas e kizombadas ainda piores saídas de aparelhos tamanho de carteiras de fósforos com qualidade sonora tamanho das cornetas de som nas barracas das feiras. E depois os gajos iam para a praia com a geleira numa mão e um telemóvel tamanho de uma geleira na outra e com autonomia de bateria tamanho duma pilha de volte e meio e aquilo tocava e ficava a praia toda, dentro e fora de água, a olhar para o ilustre a atender o amigo que tinha ido a casa da vizinha pedir, sff, se podia fazer uma chamada. Paneleirices que vieram complicar a vida a um homem. Agora já está, o blogue. Gostam, gostam, não gostam, temos pena.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Pedagogia [continuação]

por josé simões, em 10.12.15

 

Lola Dupre.jpg

 

 

Por motivos que não cabem aqui neste espaço este último mês passei-o em casa a ver televisão, sobretudo a ver a televisão do militante n.º 1 – a SIC Notícias, principalmente o Opinião Pública, com os convidados do pensamento único dominante com lugar cativo, com as entrevistas e directos de rua, nunca mas nunca a sul do Tejo e com raríssimas excepções a partir do litoral urbano, com as entrevistas e directos dos/ nos institutos superiores de educação, politécnicos e universidades para dar uma caução de credibilidade erudita, como refere o leitor na caixa de comentários:


«A este propósito, é de referir as entrevistas de rua que se vão fazendo sobre a política nacional. Nomeadamente a estudantes do ensino superior de áreas diversas.


E aqui o que custa é ouvi-los falar de "tradição" em vez de constituição, de governos ilegítimos (este do PS) e do governo escolhido pela maioria do povo – o da PaF.


Dói ouvir estas opiniões de estudantes universitários. Mas dói mesmo.


Que professores têm? O que lhes foi ensinado? Onde está a curiosidade e o contraditório próprio destas idades?


São tão velhos e doentiamente mais conservadores do que os pais.


O que fizeram ao ensino universitário?
E aos ciclos anteriores?


A formatação deu resultados. Os exames também. A ênfase nas disciplinas estruturantes deu nisto. Os resultados quantitativos são o fim de tudo. O pensar não conta. Conta o empinanço e a sebenta.»


[Imagem]

 

 

 

 

||| Eu já venho

por josé simões, em 02.11.15

 

feira ladra setubal.jpg

 

 

E prometo não demorar.


[Toiros, Fátima, Bob Marley. Salazar upgrade na Feira da Ladra de Setúbal]

 

 

 

 

||| 8 de Setembro de 2006 – 8 de Setembro de 2015

por josé simões, em 08.09.15

 

Barcelona, 19 July 1936. Agustí Centelles. Nation

 

 

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder". 9 anos. Obrigado a tod@s.


[Imagem "Barcelona, 19 July 1936. Agustí Centelles. National Art Museum of Catalonia, Barcelona © MNAC - Museu Nacional d'Art de Catalunya"]

 

 

 

 

||| Um jacobino na TVI

por josé simões, em 14.08.15

 

tvi.jpg

 

 

 

 

 

||| Nunca é demais recordar

por josé simões, em 11.08.15

 

twitter.jpg

 

 

[Em destaque ontem na 25.ª Hora da TVI 24]

 

 

 

 

||| 2 milhões

por josé simões, em 18.05.15

 

Sem título.jpg

 

 

Diz o Statcounter que são 2 milhões de visitas a contar desde Novembro de 2009 [entre esta data e 8 de Setembro de 2006, data do primeiro post publicado, o blog não teve qualquer tipo de contador de visitas].


Obrigado a todos.

 

 

 

 

||| 8 de Setembro de 2006 – 8 de Setembro de 2014

por josé simões, em 08.09.14

 

 

 

||| Post n.º 10 001

por josé simões, em 15.04.14

 

 

 

Obrigado a todos.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

||| Um milhão e meio

por josé simões, em 07.02.14

 

 

 

E atendendo a que nos dois primeiros anos de vida o Der Terrorist não teve contador de visitas. Obrigado a todos.

 

[O "Bezelga", que também aparece na imagem, é um outro meu projecto de blog que morreu por causa do Twitter]

 

 

 

 

 

 

||| @ 25ª Hora, TVI 24

por josé simões, em 28.01.14

 

 

 

 

 

Der Terrorist on Twitter

 

[Via]