Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O estado da danação

por josé simões, em 12.07.17

 

Albert Elm.jpg

 

 

Nem se ouve mudança de discurso, nem se houve um coelho tirado da cartola, nem se a argumentação foi desmontada, nem se antes se disse e agora se desdisse, tudo se resume a ver quem esmurra mais forte o adversário, se possível por knockout, tudo fica lá no mundinho dos comentadores e politólogos das televisões, tudo passa ao lado do cidadão anónimo, este ano com mais dinheiro no bolso, calor a montes, a caminho das férias, há um ano à espera delas, falem com as pessoas na rua e vejam quem é que viu isto, quem é que saiu dos generalistas para os do cabo, andem a pé e de transporte público.

 

[Imagem]

 

 

 

 

||| Da indigência

por josé simões, em 20.01.16

 

jesus.jpg

 

 

Queria escrever qualquer coisa sobre O Debate Presidenciais 2016, Todos Contra Todos, Sampaio da Nóvoa Contra Marcelo Rebelo de Sousa, Edgar Silva Contra Marisa Matias, Almeida Cândido Ferreira contra Almeida Penteado Morais e Vitorino de Rans abençoado por Mateus 5:3 "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus", mas tudo aquilo foi tão tão tão mau que bloqueei.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Os três estados

por josé simões, em 09.11.15

 

3 estados revolução francesa.jpg

 

 

Pedro Mota Soares, mais ponto menos vírgula, "a senhora deputada está equivocada. Em Portugal não há só dois sectores, o sector público e o sector privado. São três. Também há o sector da economia social, formado pelas IPSS e Misericórdias, que não se dedica ao lucro", é o novo "em Portugal há três estados – o Povo, o Clero e a Nobreza", sendo que o terceiro e maior estado – o povo, constituído pela classe média, funcionários públicos, assalariados vários, pequenos e micro empresários, trabalhadores rurais e trabalhadores a recibo verde, além de um grande contingente de desempregados, marginalizados e sem-abrigo, paga com o dinheiro dos seus impostos para que o clero e a nobreza tratem os excluídos e miseráveis pelas políticas implementadas pelo clero e pela nobreza em nome de uma maior qualidade de vida e de justiça social para o terceiro estado. Houve revoluções que começaram assim.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O Passos Coelho de 2015 em debate com o de 2011

por josé simões, em 23.09.15

 

 

 

[Via]

 

 

 

 

||| Comunicação social capturada

por josé simões, em 18.09.15

 

 

 

Porque é que no day after todos, mas todos sem excepção, comentadores, comentadeiros, analistas, politólogos e paineleiros, por avulso e atacado, olimpicamente ignoram que Pedro Passos Coelho no debate radiofónico com António Costa se limitou a roubar o "filão" descoberto por Catarina Martins na véspera e a martelar ad eternum o líder do Partido Socialista, de modo a que ninguém se lembrasse dele, perante a complacência e a cumplicidade de três relatadores, que é de rádio que se trata, apostados em não quererem saber das contas que ninguém sabe, num programa eleitoral que oficialmente não existe mas que oficiosamente já está em Bruxelas para carimbar, duma maioria que se recandidata?


No que vai a votos no próximo dia 4 de Outubro o que o Partido Socialista se propõe fazer tem o mesmo peso nos mesmos pratos da mesma balança do que o que a maioria fez ou deixou de fazer nestes quatro anos que são passados e no que a maioria que se recandidata esconde querer fazer?


Pedro Passos Coelho não ganhou o debate coisíssima nenhuma. Pedro Passos Coelho limitou-se a copiar pelo parceiro do lado no exame e a jogar 13 contra 11 nos "90 minutos", árbitros e bandeirinhas.


[Imagem]

 

 

 

 

||| 70's em 2015

por josé simões, em 17.09.15

 

simplesmente maria.jpg

 

 

Debates radiofónicos matutinos. Para velhos. E desempregados. Não abrangidos por estágios e acções de formação avulso. Faz sentido no pós troika. É que mesmo nos 70's os folhetins passavam na hora do almoço. Portugal, século XXI, internet, online, redes sociais, interactivo, stream, iPhones e androides e tablets e isso e recibos e facturas electrónicas.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O PEC IV reloaded

por josé simões, em 11.09.15

 

 

 

"vou votar pcp ou bloco e cliquei em passos nesse teste".


Na caixa de comentários do post.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| A direita tem um, mais um, jornal

por josé simões, em 10.09.15

 

obsevador.jpg

 

 

[Print screen às 19:00 horas]


Quem ganhou o debate?

 

 

 

 

||| Custa a engolir, não?!

por josé simões, em 10.09.15

 

 

 

Como no anúncio da Mebocaína, passe a publicidade, custa a engolir, não?!


[Debate Catarina Martins vs. Paulo Portas]

 

 

 

 

||| O estado da Nação

por josé simões, em 08.07.15

 

nancy rica.jpg

 

 

Pedro Passos Coelho não percebe que a ofensa não está no epíteto mentiroso que lhe aplicam mas nas mentiras que despudoradamente prega.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Reabilitações e assombrações

por josé simões, em 31.10.14

 

assombração.png

 

 

Nem o sósia de Danny Kaye, que lidera a bancada parlamentar do PSD com muito menos piada e infinitamente pior actor, nem Telmo 'escudeiro-de-Paulo-Portas' Correia, nem o iirevogável vice-pantomineiro percebem que a reabilitação de José Sócrates não está/ não foi feita por António Costa nem pelo novo líder da bancada parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, mas por 4 anos de governação PSD/ CDS-PP ou, se preferirem, de Pedro Passos Coelho/ Paulo Portas, debaixo da asa protectora de Cavaco Silva, conseguindo ainda de caminho a proeza de reabilitarem também Santana Lopes e fazerem dele um estadista de primeira água. Compreende-se assim a "assombração" que atormenta, é que a má fé, a incompetência e a mediocridade é tanta e tamanha... E ainda para mais depois de se terem unido para chamar a troika e corrigir o 'regabofe' socialista.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Xeque-mate ou argumentos imbatíveis

por josé simões, em 23.09.14

 

 

 

Nuno Godinho de Matos, o rosto da promiscuidade entre política e negócios, apoia António Costa. E um gajo que assaltou uma mercearia, o rosto da pequena criminalidade, que apoia António Costa. E outro que teve sexo com uma galinha, o rosto da depravação, que também vota em António Costa.

 

 

 

 

 

 

||| Não auguro nada de bom

por josé simões, em 10.09.14

 

 

 

Numa mesa de "políticos", entre um risoto de galinha do campo acompanhado por um tinto de Pias e o debate António – António, optaram por assistir ao risoto e debater a garrafa.

 

 

 

 

 

||| Moral da história: não se pode chamar mentiroso ao primeiro-mentiroso

por josé simões, em 05.03.14

 

 

 

Depois de no último debate parlamentar ter dito na cara da deputada Catarina Martins "a senhora deputada deve andar a ouvir vozes”, Pedro Passos Coelho amua, e recusa responder, quando confrontado com o [pouco] valor da sua palavra, à qual ele próprio se encarrega todos os dias de baixar o "rating", pelo recurso sistemático, e continuado, a um mix de mentiras, omissões, e fugas à verdade. Moral da história: não se pode chamar mentiroso ao primeiro-mentiroso. Valha-nos o bom comportamento e o "sentido de Estado" dos deputados da maioria, a sussurrar as deixas à laia de perguntas, no seu papel de ponto à representação trágico-cómica do chefe.

 

[Imagem fanada ao filme de Charles Saunders]

 

 

 

 

 

 

|| A amiga da Direita

por josé simões, em 12.07.13

 

 

 

Será muuuuuito difícil compreender que, nesta hora, mais importante, muito mais importante, que entalar o Partido Socialista [que é a ideia por detrás da ideia, o ódio de estimação] é não dar à Direita a possibilidade de mostrar, para alemão ver e para enganar criancinhas e totós, unidade e coesão?

 

Os Verdes my ass! É mais cor de burro quando foge, que é a cor por que se designam os idiotas, para o caso idiotas úteis.

 

E com isto, o PCP que já tem tempo de antena a dobrar, tempo de intervenção a dobrar nos debates parlamentares, em descarada vantagem sobre todos os outros face ao seu peso eleitoral, consegue apresentar duas moções de censura numa só legislatura, subvertendo legalmente as regras do jogo via um partido que nunca foi a votos por conta própria, além de prestar um inestimável serviço a Cavaco Silva, ao PSD, e ao CDS, não necessariamente por esta ordem.

 

É o sistema político-partidário que temos. É a "inteligência" que temos à esquerda do hemiciclo.

 

[Imagem]