Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A origem do mundo

por josé simões, em 06.02.18

 

facebook-on-trial-courbet-origin-of-the-world-paitning.jpg

 

 

The origin of the world – The work of Gustave Courbet and modern censorship

 

 

 

 

"França, Espanha e Portugal"

por josé simões, em 26.10.17

 

 

Se fosse "Itália, Espanha e Portugal", ou até mesmo incluir a Alemanha no rol, podíamos sempre argumentar que são os resquícios dos fascismos e a tradicional aversão à liberdade de expressão, no caso português, bastas vezes sancionada em última instância pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Com Vichy no molho a sobrepor-se à "Liberdade" caso ganha outros contornos, outra dimensão e outro perigo de contágio. Isto é grave e para levar a sério e merecedor de manif na Praça do Comércio.

 

The Internet is our greatest and most egalitarian public sphere: Never before was it possible for everyone to publish their creative works worldwide, at no cost, without seeking anyone’s approval. But some want to change that.

 

The open and participatory internet was made possible by laws that protect internet providers and online platforms from liability: It’s not the duty of platforms to monitor everything users do. It’s not their fault if users commit copyright infringement – as long as they promptly react when informed of any such occurrence.

 

Without these laws, there would be no YouTube and no SoundCloud today. For most of us, the internet would be more like cable TV: We could consume, but we couldn’t take part.

 

Documents leaked today by Statewatch expose: The governments of France, Spain and Portugal are pushing to redesign the web away from openness and towards the tight control of cable TV, where a few big companies get to say what goes on the air.

 

Um resumo em português:

 

A proposta de um filtro obrigatório "iria criar um sistema onde os cidadãos serão sujeitos a plataformas que bloqueiam o upload de conteúdo, mesmo quando é perfeitamente legal a utilização de conteúdos com direitos de autor", acusam 27 organizações numa carta conjunta.

 

Outro resumo em português:

 

Três associações portuguesas de defesa dos direitos digitais acusam governo português de querer restringir o acesso à Internet com a proposta de alteração da reforma Europeia de Direitos de Autor

 

 

 

 

Os agarrados

por josé simões, em 10.09.16

 

guardian.jpg

 

 

daily_telegraph.jpg

 

 

ft_uk.jpg

 

 

Quando 3 – três – 3 jornais, três referências do jornalismo escrito e da imprensa mundial, vêm os três no mesmo dia fazer primeira página com um acto de censura do big brother Facebook à icónica foto "A Menina do Napalm" - o apocalypse now tal e qual ele foi e que Copolla havia de passar para o grande ecrã e que valeu um Prémio Pulitzer ao foto jornalista Huynh Cong Ut, diz muito do nonsense que é a sociedade rede social globalizada neste início do séc. XXI, quando tudo se podia resolver com um simples acto de desprezo pelo login e um puro e simples deixar de frequentar aquele café virtual. Mas vá-se lá dizer isto à turba de arrumadores [virtuais de fotos e comentários] agarrados ao pó net.

 

 

 

 

 

 

Guardar

||| Europa, século XXI

por josé simões, em 27.01.16

 

Paint-Drying-film.jpg

 

 

"The BBFC, film censorship board for the UK, have officially awarded a 'U' certificate to a ten-hour film of paint drying, created as part of a protest of its practices by British filmmaker Charlie Lyne."

 

 

 

 

||| Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 18.07.15

 

the independent.jpg

 

 

O fim do The Freedom of Information Act 2000 na primeira página do The Independent

 

 

 

 

||| Deus é Grande e Allahu Akbar

por josé simões, em 22.12.14

 

witchoria.jpg

 

 

Não vejo assim grandes diferenças entre eles.


'Se debería aumentar el control de Internet. Las sobredosis de libertad son perjudiciales'


[Imagem]

 

 

 

 

||| República Popular da Coreia

por josé simões, em 10.06.14

 

 

 

O Presidente é o da República.

O Presidente é, ou pelo menos deveria ser, o de todos os portugueses.

A cerimónia é pública e quer-se de cariz popular.

O dia é o de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, para o povo, o Dia da Raça para o Presidente.

A televisão é o canal público e presta, ou pelo menos deveria prestar, um serviço público de televisão.

Na hora do presidencial fanico desviam as câmaras e mostram uma paisagem de fardas e de botas da tropa.

Já chegámos à Coreia?

 

 

 

 

 

 

||| Minaretes na Suíça

por josé simões, em 23.05.14

 

 

 

«At least five times this month, a Pakistani bureaucrat who works from a colonial-era barracks in Karachi, just down the street from the former home of his country’s secularist founder, Mohammed Ali Jinnah, asked Twitter to shield his compatriots from exposure to accounts, tweets or searches of the social network that he described as “blasphemous” or “unethical.”

 

All five of those requests were honored by the company, meaning that Twitter users in Pakistan can no longer see the content that so disturbed the bureaucrat, Abdul Batin of the Pakistan Telecommunications Authority: crude drawings of the Prophet Muhammad, photographs of burning Qurans, and messages from a handful of anti-Islam bloggers and an American porn star who now attends Duke University.»

 

«Twitter Agrees to Block ‘Blasphemous’ Tweets in Pakistan»

 

 

 

 

 

||| Ter razão antes do tempo

por josé simões, em 15.05.14

 

 

 

"Depois admirem-se", foi assim que terminei. Começo agora com "estão admirados?" porque, infelizmente, como escrevi na altura, confirmam-se os piores receios. Viva a União Europeia como espaço de censura e de repressão à liberdade de expressão!

 

«Decisão europeia provoca aumento de pedidos ao Google para remover links

 

Entre os casos está "um antigo político actualmente numa corrida eleitoral"»

 

 

 

 

 

 

||| De boas intenções está o Inferno cheio

por josé simões, em 13.05.14

 

 

 

Começa sempre tudo com a melhor das intenções. É para vosso bem, é para o bem comum [que ainda é mais importante do que o vosso bem], é para proteger, é para garantir a privacidade, é para garantir o bom-nome, é para garantir a garantia. E tal. Depois as boas intenções ficam lá no Inferno e descamba em perseguição e censura. Se com a ajuda de um tribunal tanto melhor. Se com a ajuda de um tribunal da Europa "das liberdades e garantias" então é que nem ginjas. Hoje é o primeiro dia da morte da internet como história viva e como precioso auxiliar de memória e o primeiro dia do resto da vida deles. Dos políticos do dito por não dito e dos empresários e patrões sem escrúpulos. Depois admirem-se.

 

«Tribunal europeu reconhece "direito ao esquecimento" na Internet

 

Utilizadores podem exigir a motores de busca como o Google que retirem links para resultados de pesquisas.»

 

Adenda: Espero, sinceramente, não me ter enganado no Relatório e Contas. Resumo da Semana

 

 

 

 

 

 

||| Rewind/ Fast Forward buttons

por josé simões, em 06.05.14

 

 

 

«Se pensarmos em regular a imprensa, para desse modo corrigir as maneiras, temos de regular todas as recreações e passatempos, tudo o que é agradável ao homem. Não se deve ouvir música, não se devem compor nem cantar canções, mas só o que é sério e dórico. E quem silenciará todas as árias e madrigais que murmuram brandura nas câmaras? São precisas mais de vinte licenças para examinar todos os alaúdes, os violinos, as guitarras em todas as casas.»

 

John Milton, Areopagitica, 1644

 

 

«El presidente ruso, Vladímir Putin, promulgó hoy una ley que prohíbe el uso de palabras malsonantes en los medios de comunicación, piezas teatrales y películas, espectáculos y conciertos, y en los libros y las obras de arte.

 

[…]

.

Según la ley, expertos filólogos serán los encargados de determinar si las palabras o las expresiones empleadas en cada caso son motivo de sanción, según medios locales.»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 24.04.14

 

 

 

«The internet is a CIA project»

 

[Imagem fanada do Stalin Moustache]

 

 

 

 

 

 

||| Ele pode ser um islamofascista, mas é nosso islamofascista

por josé simões, em 23.03.14

 

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Censura

por josé simões, em 01.08.13

 

 

 

Porque a realidade é demasiado real para os padrões da redoma ocidental e porque as pessoas podem ficar incomodadas e porque quando as pessoas ficam incomodadas são um problema para os poderes instalados e para a paz e para a ordem pública. No cinema é outra loiça. Mesmo quando o cinema copia a realidade.

 

 

 

 

 

 

|| Há muitas maneiras de apanhar moscas

por josé simões, em 04.06.13

 

 

 

[Aqui]