Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 10.05.17

 

metro lisboa paulo portas.jpg

 

 

Imaginemos um operador privado a construir 20 - vinte - 20 estações de metropolitano. Imaginemos. E é por isso que devem ser os contribuintes a pagá-las, via investimento do Estado. O CDS nunca se engana no alvo nem em a quem servir e Assunção Cristas consegue ver muito mais além, ter "rasgo, horizonte e ambição" e, apesar de por vezes parecer básica de raciocínio, anda sempre várias jogadas à frente, qual jogador de xadrez. Como diria Paulo Portas, os centristas-populares são muito bons a gastar o dinheiro dos outros em "obras faraónicas".

 

Do partido que queria privatizar o Metro de Lisboa:

 

Cristas quer 20 novas estações de Metro em Lisboa

 

[Imagem]

 

 

 

 

Paulo Portas reloaded

por josé simões, em 18.04.17

 

paulo portas.jpg

 

 

Guião para a Reforma do Estado:

 

CDS sugere ao Governo que retome "reformas estruturais"a aliança de direita

 

 

 

 

A direita filha da puta

por josé simões, em 12.04.17

 

Schauble_Gaspar.jpeg

 

 

A direita filha da puta, habituada a fazer os outros à sua imagem, que no Twitter e no Facebook tratava, e trata, António Costa por "o monhé", "qué flô? qué flô?", sem argumentos arma um escarcéu onde não há nada, absolutamente nada mais do que mesmo que se herr Schäuble fosse de skate, de andas, de sandálias Birkenstock ou em tacões glam New York Dolls, o Governo da direita radical ajoelhoava-se sempre e, não só se ajoelhava, como também rezava.

 

 

 

 

 

Entre 2011 e 2014 aconteceram coisas "estranhas"...

por josé simões, em 21.02.17

 

this_ends_here David Lyle.jpg

 

 

Fisco deixou sair 10. 000 milhões para offshores sem vigiar transferências.

 

Em causa estão transferências de quase 10.000 milhões de euros realizadas durante quatro anos (de 2011 a 2014) e que não foram nesse momento alvo de qualquer tratamento por parte do fisco, embora tenham sido comunicadas à administração fiscal pelas instituições financeiras, como a lei obriga.

 

 

Inflação de notas continua a ser maior no privado.

 

O desalinhamento entre os dois subsistemas de ensino “acentuou-se entre 2011 e 2014, tendo-se posteriormente observado uma ligeira correcção nos anos de 2015 e 2016”, nota a Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência

 

Entre o ano de 2011 e o ano de 2014, anos da governação da direita radical - PSD/ CDS, suportada por Cavaco Silva, aconteceram coisas "estranhas" em Portugal...

 

[Imagem]

 

 

 

 

Adolfo Mesquita Nunes, o aprendiz de contorcionista

por josé simões, em 26.12.16

 

contortion.jpg

 

 

Sair de casa para a porta da Assembleia da República no dia de tolerância de ponto a seguir ao Natal, qual sem-abrigo ou deserdado pela família, para vir elencar para as televisões a educação [um processo em evolução desde 1975], o combate à pobreza [secretário de Estado do Governo que mais pobres criou em 50 anos de democracia] e o emprego [do Governo que mais falências fomentou e mais emigrantes patrocinou desde os anos 60 do séc. XX] como uma boa herança do Governo da direita radical PSD/ CDS que integrou, ou é um brincalhão ou se faz de tolinho ou ambas.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Os furúnculos da democracia

por josé simões, em 21.12.16

 

Wilhelm_Reich.JPG

 

 

Isso e aulas de masturbação colectiva.


Juventude do CDS quer educação para a abstinência sexual nas escolas


O Wilhelm Reich explica.

 

 

 

 

 

 

Omnivotante

por josé simões, em 12.10.16

 

parahyba.jpg

 

 

"Se Deus quiser" o CDS vai ganhar as eleições em S. Miguel. Assunção Cristas, com João Almeida como emplastro, ao lado de Ana Afonso, cabeça de lista pelo círculo eleitoral.


Omnisciente, Omnipotente, Omnipresente e Omnivotante.

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 26.09.16

 

horrible+clown.png

 

 

Pedro Mota Soares, ministro do Governo que se propunha assegurar uma boa execução orçamental através do corte de 600 milhões de euros em pensões e reformas a pagamento, com o argumento da "sustentabilidade da Segurança Social", acusa o actual Governo de o conseguir por via de "645 milhões de euros cobrados a mais aos portugueses" [sic] no imposto sobre produtos petrolíferos [gasolina e gasóleo].


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Tudo numa imagem

por josé simões, em 03.06.16

 

DN.jpg

 

 

A passagem de Paulo Portas pela Assenbleia da República resumida numa imagem na primeira página do Diário de Notícias: ele dizia umas coisas e a gente ria-se muito.

 

 

 

 

||| E no fim ainda fazem um figurão

por josé simões, em 14.05.16

 

Europa+Connosco+1976.jpg

 

 

O 'coração das trevas' – de Paulo Rangel e Nuno Melo,  pede mão pesada contra o Portugal da 'Geringonça' – uma deriva syrizica disfarçada de "A Europa connosco" do PS, por não ter cumprido as metas do défice do Portugal à Frente – de Paulo Rangel e Nuno Melo, atarefado com o maquilhar das contas e com esconder os bancos por causa da saída limpa, e exemplar, do resgate da troika.


O Portugal à Frente, à frente de Portugal, na altura, e atrás de Paulo Rangel e de Nuno Melo na campanha para o Parlamento Europeu pelo 'coração das trevas', já veio em seu [deles próprios] socorro, para salvar Portugal das sanções do 'coração das trevas' de Paulo Rangel e Nuno Melo. Socorro disfarçado de "sentido de Estado" e de "socorro a Portugal" e por "respeito aos sacrifícios dos portugueses", como as sanções não vão acontecer, no fim ainda fazem um figurão perante a opinião pública, intoxicada pelos media do pensamento único dominante  – foi por causa deles, dos syrizicos geringonços e o coise, que o Portugal da 'Geringonça' esteve em riscos de levar com as sanções do 'coração das trevas' em cima por, em dois meses de Governo, não ter cumprido as metas do défice do Portugal à Frente em quatro anos e 10 meses e bancos escondidos debaixo do tapete da cumplicidade do Banco de Portugal e da Europa do 'coração das trevas' de Paulo Rangel e Nuno Melo.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Goodfellas [II] ou o partido da Parque Expo

por josé simões, em 15.02.16

 

henrylaugh.jpg

 

 

CDS-PP, ex-partido de tudo o que respirava à face da terra, actual partido da Parque Expo.


[Imagem]


Goodfellas [I]

 

 

 

 

||| "É preciso que alguma coisa mude para que tudo fique na mesma"

por josé simões, em 20.01.16

 

 

 

O velho CDS da direita radical com a capa de centro-direita está de regresso para onde sempre esteve e de onde nunca saiu, apodando de "destruição" os 50 dias que o XXI Governo Constitucional leva em trabalhos de reconstrução e restauro, depois de 4 anos de coligação PSD/ CDS, pedreiros e serventes de pedreiro, no desmantelamento do Estado, na supressão e eliminação das suas funções sociais, na criação de um Estado paralelo, pago pelo contribuinte e administrado por Misericórdias, IPSS’s várias e outras instituições ligadas à Igreja Católica [tag], privatizações opacas, desrespeito pelo ambiente, pela Reserva Agrícola Nacional e pelo ordenamento do território [7 posts], embaratecimento dos custos do trabalho w precarização laboral, tudo com a boca cheia de doutrina social da igreja, Papa Francisco, combate às desigualdades e "elevador social". Quem não os conhece que os compre, não tem direito a "estado de graça".


[Imagem]

 

 

 

 

||| A esperteza saloia

por josé simões, em 16.03.14

 

 

 

Pensávamos nós que o fácil, o muito mais fácil, é abdicar de ter pensamento próprio, abdicar dos valores e dos princípios em que acreditamos, para ir encarneirado, em manada ou em vara, escolham vocês, atrás da opinião do chefe, rabinho a abanar, o homem invisível resumido da máxima salazarenta de que “o calado vai longe”.

Lembro-me sempre do Sérgio Godinho, "mais vale ser um cão raivoso do que um carneiro, a dizer que sim ao pastor o dia inteiro, e a dar-lhe de lã e da carne e da vida, e do traseiro".

 

Pensávamos. E pensávamos mal. Porque o mais fácil, o muito mais fácil é "ser dissidente e discordante, numa lógica individual" até porque a "discordância e a dissidência são muito aplaudidas pela imprensa, há uma sobrevalorização da dissidência". Ser gente em função dos media e das audiências. E do tempo de aparecer. Ou ter-se em grande conta porque os media vão apontar holofotes para ali, porque se é dissidente e nunca porque se tem valores e princípios e se está disposto a luta por eles. Ou ter os media na conta em que, se calhar, merecem estar, porque vão apontar os holofotes para ali, porque se é dissidente e não porque se tem valores e princípios e se está disposto a luta por eles. Escolho a chico-esperice da primeira, que tem a esperteza saloia para jogar com a segunda, sem ser questionada, e ainda sair incólume e com sorriso vitorioso.

Lembro-me sempre dos The Fools, "I don't know just what to do, […], He's clucking a lot, but he's not saying anything, I plucked him once! Why pluck him again?

A psycho chicken, Better run run run run run run run away, Oooh oh oh oh aye aye ayee".

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

|| Alínea a

por josé simões, em 05.03.13

 

 

 

"Os portugueses gostam de honrar os seus compromissos"

 

Alínea a) excepto quem não se cansa nunca de o repetir – o Governo, como justificação para a quebra dos compromissos assumidos – para com o eleitorado, e para políticas e medidas de governação que mais não fazer do que criar, e fundamentar, a ideia de que os portugueses não honram os seus compromissos.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| 2 Jogos, 6 pontos

por josé simões, em 09.05.11

 

 

 

 

 

Versátil na táctica, "ontem" em contra-ataque com Jerónimo de Sousa, hoje em ataque continuado com José Sócrates. Bom arranque de campeonato para Paulo Portas.

 

Na imagem “Di Stéfano marca en el 7-3 del Madrid al Eintracht en la final de la Copa de Europa de1960”, via Getty Images)