Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| We don’t need another hero (lai-lai-lai)

por josé simões, em 31.03.11

 

 

 

 

As imagens nos telejornais, dos avanços e recuos dos "rebeldes" (mais poesia) na Líbia, em estradas no meio do deserto e em cima de tudo o que tenha rodas e motor, transportam-me sempre para a trilogia Mad Max.

 

 

 

 

 

 

 

|| Poesia era mesmo o que nos faltava…

por josé simões, em 31.03.11

 

 

 

 

As pessoas só querem ter um trabalho que lhes possibilite pagar as contas no final do mês e ir de férias no Verão. Porque é que insistem em complicar tudo?!

 

Podia ter sido dito por qualquer um: “Temos a obrigação de defender o regime democrático, a nossa economia e o bem-estar dos cidadãos e das suas famílias

 

(Imagem June 1942,Sheffield,Alabama. Mrs. Hall prepares breakfast for her husband, Kenneth, by Arthur Rothstein for the Office of War Information)

 

 

 

 

 

 

 

|| Ir à Alemanha defender 800 anos de História (Capítulo V)

por josé simões, em 31.03.11

 

 

 

 

 

|| الله اكبر والله أكبر فوق كيد المعتدي (*)

por josé simões, em 31.03.11

 

 

 

 

 

|| Eu a falar sozinho

por josé simões, em 30.03.11

 

 

 

 

E depois há aquela coisa da “foda à coelho”. Nada de por aí além, coisa até para envergonhar o comum dos mortais. Não fora a ninhada que origina, e que origina a ninhada. Never ending story. Que o diga o desgraçado Bartolomeu Perestrelo nos idos de 1428.

 

(Em stereo)

 

 

 

 

 

 

 

|| Salazar rules!

por josé simões, em 30.03.11

 

 

 

 

«Ministro manda a mulher devolver 72 mil euros». Lá em casa manda ela, mas nela mando eu. «Mas ela pode recusar». Afinal sempre houve o 25 de Abril e a senhora até nem transporta Martins no nome…

 

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses ainda é do tempo dos tribunais plenários?

 

 

 

 

 

 

 

|| Não sei do que é que se queixam…

por josé simões, em 30.03.11

 

 

 

 

Ben Ali e Mubarak tinham assento e acento na Internacional Socialista, a Líbia pertencia ao Conselho para os Direitos Humanos da ONU, o Irão, a Mauritânia e a Libéria, entre outros, pertencem à Comissão da Condição da Mulher também da ONU:

 

«O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, […], na cidade argentina de La Plata (leste do país), um prêmio por sua “contribuição à liberdade de expressão”, “à comunicação popular e à democracia”.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Não aprender nada com as lições da História

por josé simões, em 30.03.11

 

 

 

 

 

O título podia ser «EUA e Reino Unido abrem cenário de armar Saddam contra Khomeini» ou «EUA e Reino Unido abrem cenário de armar mujahidin contra soviéticos» que ia dar no mesmo:

 

«EUA e Reino Unido abrem cenário de armar rebeldes contra Khadafi»

 

Isto apesar do almirante James Stavridis já ter alertado que as «Libyan rebel forces may have been infiltrated by al-Qaeda fighters».

 

Os títulos no day after também costumam ser igualmente surpreendentes para alguns e giram sempre à roda de «EUA e Reino Unido levam por tabela em tal parte»

 

(Imagem fanada no Times)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

|| Hey! Hey! Hey, hey, hey! (*)

por josé simões, em 30.03.11
 

 

 

 

Macho, macho man (macho man), I've got to be, a macho man
Macho, macho man, I've got to be a macho! Ow....

 

(*)

 

 

 

 

 

|| O 25 de Abril é do povo

por josé simões, em 29.03.11

 

 

 

 

 

Assim como assim metade ia contrariada e a outra metade em fantochada.

 

 

 

 

 

 

 

|| O vómito

por josé simões, em 29.03.11

 

 

 

 

 

“o jogo da vingança”, “o regresso ao túnel”, tudo aquilo que um jornal e o jornalismo não deve ser, resumido num nojo de uma primeira página feita por pirómanos.

 

Estes senhores deviam ser processados e julgados por incitamento ao ódio e à violência no desporto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Como diz a “outra”: “Eu hoje acordei assim”

por josé simões, em 29.03.11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Bullshit!

por josé simões, em 28.03.11

 

 

 

 

 

A arquitectura é uma interpretação pessoal da organização dos espaços e dos seus elementos e ao mesmo tempo uma arte com uma linguagem universalista, sem fronteiras, global. Não existe «arquitectura portuguesa contemporânea» coisa nenhuma.

 

«Souto Moura vence o prémio Pritzker 2011, o Nobel da arquitectura»

 

(Imagem)

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Pois pois…

por josé simões, em 28.03.11

 

 

 

 

 

"Gaffes", "Líbia", e "centrais nucleares". Pois pois. Antes o “abanão” tinha sido por causa da Grécia...

 

Entretanto, por cá, vai começando a abanar com acções de “guerrilha urbana” enquanto andam por aí a esfregar as mãos, embeiçados com sondagens de opinião, sem perceberem que neste momento, como nunca, conta muito mais quem não aparece na sondagem, quem não tenciona votar.

 

Maior cego é aquele que não quer ver.

 

(Na imagem  Steve Lambert Installation)

 

 

 

 

 

 

 

|| Kubrick et le Web

por josé simões, em 28.03.11

 

 

 

 

 

Centenas de cartazes na Cinémathèque Française

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 1/8